O Cinema Ideal deverá ser o primeiro a voltar a ter exibição comercial de filmes em Lisboa, após 12 semanas de fecho forçado pela COVID-19.

Na sequência das autoridades terem incluindo os cinemas no processo de retoma após o confinamento, esta sexta-feira (22), a sala confirmou o reabertura para 1 de junho.

O filme de reabertura será "Retrato da Rapariga em Chamas", de Céline Sciamma, que tinha estreado a 12 de março e esteve pouco tempo em exibição.

Em estreia estarão ainda dois documentários que estavam programados para assinalar em maio os 75 anos do fim da II Guerra: "Quem Escreverá a Nossa História" e "Uma Vida Alemã".

Em comunicado, o Cinema Ideal salienta que irá assegurar "todas as condições de segurança e saúde", nomeadamente "desinfeção e limpeza permanentes, e com a lotação da sala limitada a uma em cada duas filas e dois lugares de intervalo entre espectadores".

No primeiro mês, está a ser pedido para que as reservas sejam feitas por telefone ou email. Cada bilhete terá o preço especial de cinco euros, mas está anunciado um especial "Apoio Cinema Ideal" de 10 euros "para todos aqueles que quiserem expressar de forma mais concreta o seu apoio".

Nas semanas seguintes, a Midas Filmes confirma a estreia no Ideal de vários filmes premiados e de realizadores consagrados: "Matthias & Maxime", de Xavier Dolan (18 de junho); "Benzinho", de Gustavo Pizzi (25 de junho); "It Must Be Heaven", de Elia Suleiman (2 de julho); e "O Que Arde", de Olivier Laxe (16 de julho).

Seis filmes da distribuidora independente Bold que tinham sido adiado serão exibidos entre 11 e 17 de junho.

Seguem-se um programa do festival Doclisboa (25 de junho a 1 de julho) e de três curtas de jovens realizadoras portuguesas.

Newsletter

Fique a par de todas as novidades do SAPO Mag. Semanalmente. No seu email.

Notificações

Os temas quentes do cinema, da TV e da música estão nas notificações do SAPO Mag.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.